#36semanas – Como está o bebê

Nesta semana a gordura está a preencher os ombros e joelhos bem como formando dobras no pescoço e cintura

Que gostosa esta sensação de desespero e ansiedade, né?! rs Entramos no nono mês de gestação! No final desta semana, o bebê já é considerado “de termo”, ou seja, está “pronto”e vai nascer no período ideal. Ele continua engordando, até 30 gramas por dia, e tem em média 48,6cm e 2,85kg. O intestino do bebê já acumulou uma quantia significativa de mecônio, que ele deve evacuar após o nascimento. Se for eliminado antes, o líquido amniótico que vazar quando a bolsa romper terá uma cor esverdeada. Como isso é um indício de sofrimento fetal, o médico pode fazer uma cesárea para adiantar o parto.

Pode ser que você sinta aumentar a pressão no baixo ventre, e note que seu bebê está descendo. Quando ele encaixar, seus pulmões e seu estômago vão agradecer, e você conseguirá comer um pouco melhor. Acho que já cheguei neste modelo ideal, porque quem tem sofrido ultimamente é minha bexiga. O bebê acaba fazendo pressão sobre ela, então, toda hora é hora de ir ao banheiro fazer xixi.

É natural a gestante reter ainda mais líquidos nesta fase. Isso ocorre porque o organismo faz uma espécie de “reserva” para evitar a desidratação em virtude das perdas de suor e de sangue durante o parto.

Vamos dar uma olhada nos sintomas comuns de acordo com o livro “O que esperar quando se está esperando”

Físicos

  • Modificação da atividade fetal (mais contorções, menos chutes: o espaço uterino é bem menor agora)
  • A secreção vaginal (leucorréia) se torna mais intensa e contém mais muco, que depois da relação sexual ou do exame pélvico fica por vezes tingido de sangue ou adquire tonalidade castanha ou rosada
  • Prisão de ventre (constipação)
  • Azia, dispepsia, flatulência, plenitude abdominal
  • Dores de cabeça
  • Congestão nasal e por vezes sangramento pelo nariz; entupimento dos ouvidos
  • Sangramento das gengivas
  • Cãibras nas pernas durante o sono
  • Aumento das dores e do peso nas costas
  • Incômodo e dolorimento nas nádegas e na bacia
  • Aumento do edema (inchaço) dos tornozelos e dos pés e ocasionalmente das mãos e do rosto (principalmente no calor)
  • Coceira no abdome, umbigo protuberante
  • Varizes nas pernas
  • Hemorróidas
  • Respiração facilitada pela descida do bebê
  • Micção mais frequente depois da descida do bebê, que novamente exercerá pressão sobre a bexiga
  • Maior dificuldade com o sono
  • Aumento e intensificação das contrações de Braxton Hicks (algumas podendo ser dolorosas)
  • Movimentos mais desajeitados, dificuldade maior em se locomover
  • Colostro, espontâneo ou ao espremer os seios (embora possa aparecer só depois do parto)
  • Fadiga ou forças redobradas, ou períodos oscilante entre ambas
  • Maior apetite, ou perda de apetite

Emocionais

  • Mais excitação, maior ansiedade, maior apreensão, mais desatenção e ausência
  • Alívio por estar quase chegando lá
  • Irritabilidade e nervos à flor da pele (sobretudo ao ouvir a ladainha: “ainda por aí?”)
  • Impaciência e inquietude
  • Sonhos e fantasias a respeito do bebê

Responder