O parto, o nascimento, a vida

Acordei por volta das duas horas da madrugada de sábado. Uma dor aguda envolvia meu baixo ventre. Pensei que a hora estava chegando. Me coloquei no sofá para acompanhar as contrações. Os intervalos chegaram a dois minutos. Liguei para o médico e combinamos uma avaliação. Às 5h da manhã, o colo estava tão fechado quanto há 3 semanas.

Voltei para casa para comer e descansar mais um pouco. Às 7h tomei meu café da manhã e seguimos para o Hospital para me internar, conforme orientado pelo meu médico.

Fui examinada pela médica de plantão, que avaliou como quase zero as chances de um parto natural à esta altura do campeonato sem sofrimento fetal.

O colo continuava fechado. A cesárea era necessária. Fiquei triste, um tanto assustada. Não contava com esta possibilidade.

Fui para o quarto e em seguida vieram me buscar para preparar para o procedimento. Era chegada a hora.

No centro cirúrgico, me colocaram um soro, fizeram a higienização do meu abdome e me aplicaram a anestesia quase no final da minha coluna, a peridural. Em instantes, minhas pernas formigaram e logo não sentia mais nada da cintura para baixo. Dali seria um pulo para ter Beatriz nos braços.

Cobriram minha visão. Meu único contato naquele momento era com meu esposo que segurava minha mão e assistia a tudo em silêncio. Passado alguns minutos tive a leve sensação de movimentos na minha barriga, como se ela fosse pressionada.

Ouvi então o médico dizer: “nasceu essa menina linda”. Não sei se ela chorou.

A trouxeram até mim; pude beijá-la e ver seu rostinho pela primeira vez. Bochechuda e beiçuda tal qual a mãe.

Beatriz
Data de nascimento: 6 de outubro de 2012
Tipo de parto: cesáreo
Tamanho: 50cm
Peso: 3,450kg
Onde: Hospital Santa Helena
Médico Obstetra: Claudio Lucio de Albuquerque

20121014-091027.jpg

3 comments

Responder