Mãe na balada

Não importa a idade da mãe ou da sua cria, ela merece ir à balada ao menos uma vez a cada três meses. Neste sábado, saí para dançar pela primeira vez desde que Bia nasceu. Apesar de já ter saído em outras ocasiões, tipo casamento de uma amiga, nada se compara à uma velha e boa balada. Te rejuvenesce e dá outro pique.

Claro, precisamos contar com alguém pra isso. O marido, a mãe, a babá, uma irmã, uma amiga de confiança, quem quer que seja. Alguém tem que ficar com o bebê – ou com a criança, dependendo da idade. Assim você vai de cabeça tranquila, para aproveitar sem remorsos.

Só o fato de você se produzir toda já é uma motivação. Toda mulher merece seu momento mulherzinha: fazer as unhas, cabelos, roupa e sapatos novos. Maquiagem, perfume… Tudo isso ajuda na autoconfiança.

Na balada então, dançar sem medo de ser feliz. Deixar o corpo sentir as batidas da música sem medo de ser feliz. Rir, conversar futilidades, outras coisas que não sejam trabalho, filhos, família. Qualquer amenidade para te deixar mais leve.

E se no fim da festa você ainda receber um “oi, posso te conhecer?!” Menina, dê um sorriso e siga! Sinal de que você está muito bem e pronta para voltar à sua rotina.

Um beijo especial para Ilana, que fez aniversário neste sábado (13) e me proporcionou uma “noitada”como há tempos eu não tinha. Claro, um beijo também a todas as amigas envolvidas e um beijo especial ao meu digníssimo Guto Carvalho por ter ficado com Bia para eu aproveitar um pouco a vida.

Eu, Ilana e Mônica. Karol dando uma de egípcia para não aparecer.

Eu, Ilana e Mônica. Karol dando uma de egípcia para não aparecer.

2 comments

  1. nanahpaiva says:

    Ebaaaaaaa….
    Que ainda hajam outras baladas pra gente comemorar a vida e a felicidade.
    Obrigada por ter aberto mão de ficar um pouquinho com a Bia para comemorar comigo. Ao ler seu texto, percebi que a comemoração não fez bem só a mim, mas a você também! =D
    Tava linda… Devia colocar a nossa foto aqui. Kkkkk…

    Bjuu

    • Jéssica Macêdo says:

      Adorei mesmo! Foi uma ótima oportunidade de descobrir que ainda tenho vida social ahahah. Beijoca

Responder