Com quem deixar o bebê? Creche ou babá?

imagesVou voltar a trabalhar, com quem vou deixar o bebê? O que é melhor creche, berçário ou babá? O dilema está presente na vida de toda mãe – e pai também -, principalmente daquela profissional que, além de mãe, exerce outros papéis na sociedade. É a dentista com a agenda lotada, a professora que leciona mas também prepara a aula, a jornalista que não tem hora para voltar para casa, a babá que cuida dos filhos dos outros e não tem tempo para os seus. Independente da profissão, a volta ao trabalho causa sempre uma revolução na estabilidade familiar.

O ideal é planejar. Pensar com antecedência como será retorno da mãe à rotina do trabalho e isso inclui definir com quem seu filho irá ficar. Não é fácil resolver a questão e, por isso, muitas mães acabam abandonando seus postos de trabalho para dedicarem-se exclusivamente aos filhos. Uma decisão difícil e corajosa. Se você não se enquadra neste perfil e está prestes a voltar a trabalhar, é melhor se organizar.

Não há uma receita mágica que se adeque à vida de toda e qualquer mãe e família. Há casos que o melhor é a creche, mas há outros onde a babá é a melhor opção. Para decidir se o melhor é a creche/berçário ou uma babá, leve em consideração:

  • Sua rotina de trabalho/horários – a que horas você sai de casa? e a que horas volta? Você almoça em casa?
  • Orçamento familiar – quanto do orçamento da casa pode ser utilizado para estes fins?
  • Confiança – você possui algum instrumento ou pessoa que possa acompanhar o trabalho da babá na sua casa ou na creche?
  • Trajeto – quem levaria e buscaria a criança na creche? O trajeto dificulta sua chegada ao trabalho ou o horário de buscar a criança?
  • Horário – se for uma babá, como o horário dela se adaptaria ao seu? É possível? Ela irá dormir na residência? Ela irá trabalhar no final de semana?
  • Referências – você tem boas referências da creche que cogita colocar seu filho? E da babá, tem alguém de confiança?
  • Seu filho – qual a idade? Ele aceita a presença de outras pessoas em casa? E na rua, como ele se comporta? Ele já convive com outras crianças? Tem algum problema de saúde?

Estas são algumas perguntas que já ajudam muito na escolha. Você deve pesar bem para decidir. No meu caso, houve ainda uma terceira opção, a avó. Aqui, temos a babá a qual acompanhei antes de voltar ao trabalho. Ela começou a trabalhar aqui em casa, como doméstica, vinte dias após o nascimento da Beatriz. Como ela me transmitiu confiança e por minha filha ser muito novinha, decidi deixa-la com a babá pela manhã e com a avó materna à tarde. Até agora tem dado muito certo. E não posso negar, ter encontrado Dona Pedra faz toda a diferença na minha. Nem todas as mães tem a sorte que eu tenho de contar com uma profissional dedicada e com minha mãe para dividir esta importante missão de cuidar do meu bem mais precioso.

Além de levar em consideração os pontos acima, analise dentro do seu perfil os prós e os contras de cada opção.

Babá

  • Prós
    • Estando em casa seu filho corre menos riscos de pegar doenças das outras crianças, como por exemplo gripe;
    • Você tem mais controle sobre a rotina do seu filho orientando a babá a segui-la do seu jeito;
    • Ela estará dedicando-se exclusivamente ao seu filho, o que pode evitar acidentes, tipo queda do berço.
  • Contras
    • Se ela ficar sozinha com seu filho em casa, fica mais difícil saber se ela tem cuidado com carinho dele;
    • Ela, como qualquer outra pessoa, pode ficar doente e você não ter com quem deixar seu filho;
    • Um belo dia ela pode não aparecer e deixar todos na mão.

Creche

  • Prós
    • O estabelecimento é equipado para garantir a segurança do seu bebê;
    • Os profissionais são preparados para oferecer os estímulos corretos de acordo com a idade do seu filho;
    • Como estão sob a fiscalização de órgão públicos, dificilmente será um ambiente de maus-tratos;
    • Seu filho desenvolve melhor o aspecto social por estar em contato constante com outras crianças.
  • Contras
    • Você não tem controle completo da rotina seguida por seu filho;
    • Seu filho está sujeito à inúmeras infecções devido ao contato com outras crianças;
    • O cardápio pode não ser o adequado ao seu filho.

Maus-tratos

Este é um ponto essencial na decisão dos pais. Com certeza é uma das coisas que mais nos afligem quando precisamos nos ausentar da dedicação exclusiva aos filhos. Infelizmente, em nenhum dos dois casos, creche ou babá, há a certeza de que não ocorrerão. Fiz uma busca no Youtube de matérias sobre o tema “creche ou babá”e fiquei impressionada com os resultados apresentados. Boa parte relatando algum episódio de maus-tratos contra crianças tanto por babás como em creches. Triste realidade. Por isso é bom pesquisar, pensar e se programar para garantir que a sua escolha é a mais  adequada.

Se optar por uma creche, faça uma visita surpresa para ver como é o dia-a-dia das crianças. Se optar por uma babá, apareça de surpresa para ver como ela se comporta. Em qualquer dos casos, monitore o comportamento do seu filho. Quando algo está errado, ele dá sinais.

2 comments

  1. Jazz says:

    Na ordem, do ultimo curso de atualização que fiz:

    1) alguém da família
    2) uma babá que goste da criança e da criança dela (que pelo menos fale um português aceitável)
    3) creche. (sempre por último, devido a serem poucas pessoas para cada criança, o ideal para cuidar de criança é sempre um para um).

Responder