Deixe o bebê brincar no chão

Como assim? Você está louca? Que história é essa de deixe o bebê brincar no chão? Se você, mamãe, ficou estarrecida com a afirmação, melhor rever seus conceitos. Faz muito bem à saúde expor o bebê à vitamina S, sujeira. Resolvi falar disso porque, hoje, conversando com uma mãe, fiquei chocada com o método “minha filha vive numa bolha”que ela adota. A criança não interage com as outras pessoas, é toda amoadinha, vive doente. AVEH MAROLA!

O contato precoce da criança com certas bactérias auxilia as defesas do organismo, fazendo com que a pessoa tenha menos complicações de determinadas doenças. Isso não sou eu quem estou dizendo, há diversas pesquisas sobre o tema. Por exemplo, um estudo realizado pela Universidade de Copenhague revelou que o contato de crianças com bactérias faz com que elas fiquem menos dispostas a desenvolver doenças alérgicas posteriormente.

Ah tá! Quer dizer que vou colocar meu filho num chiqueiro para ele se imunizar? Não, criatura! Você vai permitir que ele tenha contato com o mundo real e normal. Brincar no chão de casa, estar na presença de outras crianças, viver em outro lugar que não seja seu colo.

Até recomendo uma matéria do Globo Repórter sobre bactérias do bem, que imunizam crianças.

Aliás, promover brincadeiras para o bebê no chão estimula o desenvolvimento. É no chão que ela aprenderá a engatinhar, a andar. Beatriz, por exemplo, aprendeu a rolar no chão, sobre o tatame de EVA, e quando suas mãozinhas alcançavam o piso mesmo, de cerâmica, eu não ficava paranóica de “ah, tá sujo demais aí”. Além disso, o contato dela com os gatos aqui de casa é permitido. E ao contrário da menina da bolha, Bia é muito saudável. Esbanja energia.

  • Bia aos dois meses no tatame de EVA
    Bia aos dois meses no tatame de EVA
  • Bia aos dois meses no chão do playground do condomínio
    Bia aos dois meses no chão do playground do condomínio
  • Bia aos sete meses brincando com o gato Franz
    Bia aos sete meses brincando com o gato Franz

Separei aqui algumas “desmistificações” apontadas pela fisioterapeuta materno-infantil e especialista em shantala Denise Gurgel sobre hábitos de cuidado e higiene dos bebês. Vale a pena dar uma lida.

  • Animais: o contato com bichos de estimação é benéfico para a criança. Apenas evite que o cão ou gato lamba seu pequeno próximo de área de mucosas, para evitar conjutivites;
  • Areia: brincar na areia da praia ou do parquinho é bom desde que os animais não andem por lá, pois sabemos que as fezes podem ocasionar doenças;
  • Comer um alimento que caiu no chão: se o local estiver limpo não há problemas, mas se for num lugar de limpeza duvidosa, evite;
  • Chão: engatinhar no chão de casa ou da casa da avó não causa problemas. Muito pelo contrário, a variedade de exposição também é importante para a produção de anticorpos;

 

Responder