Viajando com um bebê pela TAM

Viajar pela Tam com um bebê não foi fácil. Por questões burocráticas, técnicas, de compromisso, enfim. Talvez tenha sido azar nosso, coisas da vida, universo e tudo mais, mas apesar de toda a preparação, a companhia aérea não cumpriu com o combinado. Foi a primeira viagem de avião da Bia. A pequena, com sete meses, se comportou muito bem – para sorte da mamãe aqui que estava morrendo de medo dela abrir o berreiro a viagem inteira para eu pagar a língua por ter xingado pais e mães acompanhados de bebês chorando.

bebê no avião - foto: Jéssica Macêdo / Blog Me Sinto Grávida

Bia no avião

Viajamos de Brasília para Campo Grande/MS, pela Tam, no dia 23 de maio. A expectativa para esta viagem era muita, pois seria a primeira viagem de avião da Beatriz. Além disso, ela conheceria a terra do pai e os primos do lado paterno. Reveria os avós e mostraria toda a sua simpatia a mais quem quisesse ver.

Atendimento preferencial
Pessoas com crianças de colo têm direito de sentar nas poltronas da primeira fileira, porque são mais espaçosas e próximas ao banheiro e comissários. Pessoas com crianças de colo também têm direito de embarcar primeiro na aeronave.

Berço à bordo
A Tam disponibiliza berço na aeronave para bebês de até 11kg, basta efetuar a reserva com no mínimo 3 horas de antecedência. Ou não, né?! Porque no mesmo dia que comprei as passagens, liguei para a Tam solicitando informações sobre o berço e a reserva. Efetuei a reserva. O atendente confirmou e eu fiquei tranquila. “O berço foi reservado, senhora.” Na hora do check-in, fomos confirmar com a atendente em solo. “Não, senhora. Não foi dispobilizado berço para esta aeronave. Vocês tinham que ter ligado três dias antes da viagem para nos lembrar…”. Oi, né?! Uma vez efetuada a reserva, eu ainda tenho que ligar para lembrá-los? Como é um serviço gratuito para vôos domésticos, acredito não ser de interesse da companhia que ele seja eficiente.

Na volta, fizemos como recomenda o Blog da Tam, reservamos o berço com até 3 horas de antecedência. Mais uma vez, ao chegar à aeronave, fomos surpreendidos com a ausência do berço. De acordo com o chefe da cabine, “ao checar a presença do berço para instalação na aeronave, descobrimos que o berço foi retirado para ser utilizado por outro avião”. Simples. Nenhum pedido de desculpa. Ficamos frustrados pela falta de atenção da companhia.

O berço disponibilizado pela Tam comporta até 11kg e não é cobrado em vôos nacionais. A sua disponibilidade ocorre de acordo com a aeronave e soliticação por meio de reserva com até 3 horas de antecedência. Ele pode ser usado apenas durante a viagem de cruzeiro, ou seja, na decolagem e no pouso o berço deve permanecer fechado – como as mesinhas –  e a criança levada no colo.

bebê dormindo no colo da mãe no avião

Beatriz dormindo no colo da mãe no avião

Cadeirinha, bebê conforto e carrinho de passeio no avião
Você pode levar a cadeirinha ou o bebê conforto no avião, mas é necessário adquirir outro assento. Este assento é cobrado, na Tam, de acordo com tarifas reduzidas para crianças. No nosso caso, como efetuamos a reserva do berço, optamos despachar o bebê-conforto que seria utilizado apenas em solo.

Fomos com o carrinho guarda-chuva da Bia até a aeronave e de lá despacharam. Ir com o carrinho para embarcar não configurou na mensagem de que gostaríamos de ter o carrinho também no pouso. A aeromoça não se deu ao trabalho de pensar a respeito. Quando desembarcamos, na ida, tivemos que esperar o carrinho esteira. Ok!

Na volta, fizemos como o orientado, dessa vez com o carrinho da Tam. Solicitamos um e fomos com ele até a porta da aeronave. Informamos que gostaríamos de um carrinho da Tam ou o nosso já na saída da aeronave, no pouso. O chefe de comissários esqueceu ou sei lá o quê. Quando o perguntamos, ele disse que a Polícia Federal não permitia isso em Brasília. X, né?!

família

Beatriz com a família sul-matogrossense

Comida, papinha, alimentação do bebê no avião
Tanto na ida, como na volta, Beatriz fez suas refeições em solo, então não chequei uma sugestão que li em algum blog sobre solicitar comida especial à companhia aérea. Beatriz só mamou mesmo para não sentir os efeitos da pressão atmosférica no avião.

No geral, viajar de avião com Bia foi tranquilo, naquilo que “dependia” dela, claro. Numa próxima oportunidade, talvez eu tenha informações mais interessantes para trazer para vocês sobre viajar de avião com um bebê.

24 comments

  1. Raquel says:

    Como comissária de bordo e mãe achei que suas informações não foram coerentes. Infelizmente as pessoas acham que dentro do avião não existem normas e procedimentos, que basta fazer um pedido e as pessoas tem obrigação de atendê-lo. Corrigindo suas informações: cada administradora de aeroporto possui uma norma em relação as bagagens. Não é porque você despachou na porta da aeronave que você necessariamente vai retirar lá. Para tudo existe norma. Você que não se deu ao trabalho de pensar ou pesquisar antes de escrever. Brasília é o aeroporto mais criterioso quanto a retirada de carrinhos na porta da aeronave. Enfim. Como uma possível formadora de opinião procure se informar melhor antes de denegrir a imagem de um profissional.

    • Jéssica Macêdo says:

      Prezada Raquel, agradeço sua preocupação em vir aqui expor como funciona um aeroporto. Mas quem vai esclarecer uma coisa sou eu. Não denegri a imagem de nenhum profissional. Citei nomes? Não! Contei como foi minha experiência com a companhia, exatamente como aconteceu. Me informei junto à ela por meio do blog e através do serviço de atendimento ao cliente por telefone. Eu me dei ao trabalho, sim, de me informar. A empresa não cumpriu com o combinado. Se eu estava desinformada, os funcionários aos quais me dirigi estavam muito mais. Como uma funcionária de companhia aérea, sugiro que você mobilize seus colegas para que todos estejam tão informados quanto você parece ser, assim os clientes serão bem atendidos e poderão relatar boas experiências onde bem entenderem. A minha não foi satisfatória. um abraço

      • carol says:

        Adorei seu relato de experiência! Também vai ser o primeiro voo de Giovana e pela tam ! Vou despachar carrinho e bebê conforto. Ótimas dicas!

      • Tatiana Petrini says:

        Olá Jessica, obrigada por compartilhar conosco os dissabores de viajar com a Tam com sua bebê. Como “voadora” assídua e conhecedora dos péssimos serviços oferecidos por estes “profissionais” das companhias aéreas estou bem preocupada com relação à minha primeira viagem internacional com meu filho. Além das Minhas próprias, sei de várias situações desagradáveis acontecidas pela falta de qualidade do (des) serviço oferecido a nós, clientes, que não estamos pedindo favor, estamos pagando, e bem por isso.
        De qualquer forma, minha ideia principal aqui é lhe agradecer, um beijo!

        • Jéssica Macêdo says:

          Oi, Tatiana!!!

          Espero que você tenha muita sorte e siga bem tranquila na sua viagem com seu filho. Recentemente viajei para NYC pela Tam, não levei as crianças. Mas havia uma moça com uma bebê de mais ou menos 7 meses. Pelo que percebi durante o trajeto é que foi tranquilo. Eles a atenderam bem todas as vezes que ela solicitou ajuda, inclusive para trocar de lugar. Tanto que a aeronave só decolou depois de todos se acomodarem de forma confortável, especialmente ela e idosos. Mas não posso garantir que foi tudo maravilhoso e se ela teve todos os seus direitos atendidos.

          Ainda não tomei coragem para fazer voos internacionais com as crianças por medo de tão caótico que isso possa ser, já que para logo ali foi tudo tão complicado. Espero muito que você faça um bom voo e agradeceria muito se voltasse aqui para publicarmos o seu relato de viagem.

          Beijos

  2. ana says:

    Adorei a forma que VC relatou sua experiencia. Vou viajar nos próximos dias com meu bebe de 3 meses. E tinha duvidas a respeito de como levaria ele, já que achei desnecessário pagar por acento para o bebe viajar.
    E o bebe conforto terá que ser despachado?

    • Jéssica Macêdo says:

      Oi, Ana! Se já tiver viajado, conta sua experiência!

      Sim, você despacha na hora do check-in, junto com a bagagem. Já o carrinho você pode levar até a porta da aeronave que eles despacham lá. Só precisa passar pelo checkin antes pra pegar a identificação do carrinho. Beijos

  3. Raquel says:

    Só digo uma coisa… Viajei de Tam e solicitei no momento do Check in um carrinho para o meu bebê de 1 ano. Chegando em Brasília não tinha carrinho algum esperando na porta do avião! Meu esposo foi procurar um carrinho e encontrou um perdido da dita Cia Aérea e o pior… carrinho parecia que veio do lixão. Sujeira de 15 dias acumulada. E essa comissária aí que está se achando toda cheia da razão, precisa ser um pouco mais cordial com os usuários do serviço da empresa que a emprega, aliás somos nós quem pagamos o salário dela. Pronto. Falei!!!! Kkkkkk

    • Jéssica Macêdo says:

      Ufa, Raquel!

      Já estava pensando que azarada era eu ahahaha

      Obrigada por compartilhar sua experiência, beijos

  4. Nedja says:

    Gostei muito de ler seu relato de experiência, esclareceu algumas dúvidas que tinha. Um abraço

    • Nedja says:

      Vou viajar pela 1ª vez com minha bebê de 5 meses de um estado para outro. A companhia que irei utilizar é a Gol. Espero que seja uma viajem tranquila e sem contratempos.

  5. Rúbia Souza says:

    Vou viajar com a minha filha de 6 meses, de Santa Catarina para Cuiabá , isso quer dizer 1 dia inteiro de viagem!
    É só em Julho mais estou desesperada, nem sei por aonde começar! kkkk
    Obrigada por compartilhar,espero que essa viagem não de só dor de cabeça!
    Beijos :*

    • Jéssica Macêdo says:

      Rúbia, vou torcer por vocês pois um dia inteiro de viagem pede muiiita disposição rs.
      Vai dar certo! Depois volta aqui pra compartilhar como foi.

      Beijos

  6. Cassia says:

    Olá Jessica, muito útil o seu relato, obrigada. Você sabe me dizer se preciso amamentar quando for decolar e quando for pousar o avião, devido a pressurização? Obrigada

    • Jéssica Macêdo says:

      Oi, Cassia!!

      Sim, o ideal é que o bebê esteja amamentando no pouso e na decolagem. Agora, mais velha, minha filha não sentiu diferença na última viagem que fizemos.
      Mas para bebezinhos, acho fundamental.

      Beijos

  7. Ana says:

    Jéssica, tenho direito de levar o carrinho e o bebê conforto grátis, ou tenho que escolher entre um e outro? Fiquei com esta duvida.

Responder