Porque não dar açúcar ao bebê

Sempre me perguntam o porquê do Noah não comer nada com açúcar. Digo sempre: não sabia que fruta era salgado!!

Brincadeiras a parte… O açúcar branco é uma “caloria vazia”, logo não deveria ser ingerido por ninguém seja adulto ou criança. Esta caloria vazia do açúcar branco pode ser vista lá na frente, com o excesso de peso se tornando uma das doenças de mais difícil tratamento: A OBESIDADE.

Essa necessidade de comer o açúcar (alimentos doces) é exclusiva do adulto. Um bebê que está iniciando sua introdução alimentar, não conhece, não sabe e nem precisa experimentar açúcar. Um exemplo que uso muito é: um bebê não sabe que o suco de limão necessita ser adoçado. Ele só vai conhecer aquele alimento que você oferta a ele. Esse bebê não sabe que mamão pode ficar teoricamente melhor com um pouco de açúcar (ou não). Definitivamente, essa necessidade de comer açúcar é nossa, e não do bebê.

Temos em nossa natureza o gosto pelo açúcar (salvo o Noah que experimentou um cupcake de cenoura – feito sem açúcar, sem ovo, sem leite, sem glúten, sem soja – e detestou… Eu adorei isso rsrs). Hoje vemos muitas mães ofertando alimentos com alto teor de açúcar – petit suítes (danoninho), chocolates, pirulitos – a um bebê que, por instinto, vai comer. Sabe porquê?? A lactose presente no leite materno já é levemente adocicada e assim já começa uma boa aceitação.

Bato sempre na tecla de que o açúcar não é um dos paladares que devemos introduzir aos nossos bebês. Ao invés disso, deveríamos introduzir outros sabores, como alimentos azedos, amargos, salgados, ácidos, etc.

A regra é simples: QUANTO MAIS OFERTAR ALIMENTOS ADOCICADOS (ARTIFICIALMENTE), MAIS O BEBÊ IRÁ QUERÊ-LOS. FICANDO CADA VEZ MAIS DIFÍCIL INTRODUZIR OS OUTROS SABORES NA ALIMENTAÇÃO.

Deveríamos viver para ensinar nossos filhos. Educação alimentar (eu não canso de repetir) também é educação! Educar o paladar do seu bebê é um papel seu também. Seu filho vai comer o que lhe é ensinado a comer.