As fraldas de pano invadiram a minha casa

Desde a gravidez da Bia eu declarei fortemente que “fralda de pano nem pensar! Eu lá tenho tempo de ficar lavando isso?!”. Optei sem pestanejar pelas descartáveis por toda sua praticidade, sem nenhum pingo de remorso com o meio ambiente e com o bolso. Bia usou Turma da Mônica e Pampers até o desfralde (recente). Artur eu optei de cara pela Pampers porque logo no começo percebi que ele não se dava bem com a da Mônica.

Sete meses se passaram. Tudo ia bem até que ele desenvolveu uma assadura que não sarava nunca. Troquei várias vezes a marca, os modelos das fraldas descartáveis e nada. Usei tudo quanto é tipo de pomada dermatológica, mandinga, maizena na água e nada. Resolvi apelar, sem acreditar muito, para as fraldas de pano. Meu bom Deus, caramba! Foi como cuspir pra cima, morder a língua e todos ditos populares cabíveis.

Fralda de pano

Fralda de pano

Não é fácil comprar fralda de pano. Dificilmente se encontra em uma loja física. Fui atrás de desapegos, mas também não encontrei. Então quatro amigas adeptas da dita cuja (esse negócio de fazer amizade com índia é muito bom) me emprestaram algumas, me ensinaram a usar e a como cuidar das fraldas. Finalmente, uma semana e meia livre de fralda descartável, Artur sarou da assadura que já dominava toda a virilha e avançava pelo saco.

Daí que eu fiz uma viagem rápida pra Goiânia, mas acabei ficando um dia além do previsto e fiquei sem fralda de pano suficiente. A volta teve ser com fralda descartável mesmo. No meio do caminho, cerca de duas horas após ter colocado a fralda, parei pra trocar Artur e ele já estava todo assado de novo. Cara! Eu quis morrer.

Absorvente que vai dentro da fralda de pano

Absorvente que vai dentro da fralda de pano

Comecei uma busca desesperada por fraldas de pano. Consegui alguns desapegos e encomendei algumas nacionais na internet. Comprando assim, é um puta valor investido de uma vez só. Devo ter gasto uns R$900 comprando fraldas de pano. Se eu tivesse pedido no chá de fralda, não gastaria nada nem com fralda, nem com pomadas. Mas né, a gente colhe o que planta. Se eu tivesse dado ouvido as primeiras pessoas que me falaram em fraldas de pano (isso antes mesmo de engravidar da Bia), não teria passado por isso.

Estamos há quase dois meses usando fraldas de pano. Levei pra viagem à Natal e tudo. Depois conto como foi a questão das fraldas durante as férias. Posso dizer: o investimento é válido, nunca mais vou precisar comprar fraldas; garanto uma pele saudável pro meu bebê; não é trabalhoso quanto eu pensava porque basta lavar na máquina e ferver os absorventes. Simple!!!

Ostentação da mãe ecológica moderna ahahha

Ostentação da mãe ecológica moderna ahahha

Neste período conheci e comprei de duas marcas nacionais (Bebê Ecológico e Biolinum – espero poder relatar em breve minha boa experiência com elas), experimentei e me apaixonei pelas chinesas mas ainda não conheci nenhuma nacional que se assemelhe.